Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial / Por que é necessário hoje o MMW?

Por que é necessário MMW hoje?

Apesar de todas as realizações bem conhecidas, o setor das microfinanças tem sido alvo de um criticismo crescente por não corresponder às expectativas. Mais de 2.5 bilhões de pessoas continuam sem acesso a serviços financeiros formais e aqueles que têm acesso não estão necessariamente saindo da pobreza. Isto exige fazer uma pergunta importante: por que razão as microfinanças não estão correspondendo ao seu potencial enquanto mecanismo facilitador da inclusão financeira e do alívio da pobreza?

Existem muitas respostas a esta pergunta, algumas das quais são:

  • As pressões em termos de sustentabilidade e de lucro levaram as IMF a dar prioridade ao crescimento nos mercados mais familiares e mais fáceis de acessar;
  • Um enfoque substancial no crédito às microempresas em vez de um enfoque na resposta às diversas necessidades dos agregados familiares de baixa renda em matéria de serviços financeiros;
  • Competências e estratégias limitadas para conseguir sobreviver em mercados cada vez mais competitivos;
  • Desenvolvimento de sistemas e de pessoal que não acompanha o crescimento;
  • Gestão inadequada da IMF e do risco dos clientes;
  • Falta de sensibilização sobre produtos e estratégias de entrega que podem responder às necessidades de mercados mais difíceis de alcançar de uma forma eficiente em termos de custos; e
  • Falta de interesse e/ou investimento em sistemas que podem medir o impacto das microfinanças na renda e nas taxas de pobreza dos clientes.

O currículo de formação Gestão de Instituições de Microfinanças ajuda os gerentes de microfinanças a reconhecer estas falhas de desempenho e a adquirir conhecimentos, competências e comportamentos que lhes permitem fazer algo para as resolver. O programa é desenhado para tirar os gerentes dos seus escritórios e das suas responsabilidades cotidianas e colocá-los numa posição em que podem questionar os seus pressupostos, ver alternativas ao status quo e ser inspirados por aquilo que outros demonstraram ser possível. Permite criar um espaço onde os gerentes podem voltar a centrar-se na sua missão e colaborar com outros para identificar formas de fazer com que as suas operações de microfinanças funcionem melhor para os seus clientes atuais, bem como para os seus clientes futuros, fortalecendo em simultâneo o seu desempenho institucional.

As microfinanças não são uma panaceia para o alívio da pobreza, mas têm demonstrado o potencial para facilitar a gestão do risco, a aquisição de ativos e o trabalho decente para agregados familiares de baixa renda. Até concretizar todo esse potencial para todos os agregados familiares de baixa renda, o programa MMW tem um papel a desempenhar no sentido de fazer as microfinanças funcionarem melhor.